Como preparar um Centro Cirúrgico

como-preparar-centro-cirurgico_jpg

Quando se fala em cirurgia, temos a inclinação de pensar sobre a competência do cirurgião responsável e de sua equipe, mas raramente pensamos sobre as condições do Centro Cirúrgico. Para os médicos, essa preocupação é uma constante, pois o local deve estar devidamente preparado para receber o paciente e não oferecer a ele nem aos profissionais nenhum tipo de risco.

Primeiramente, o Centro Cirúrgico deve estar livre de qualquer tipo de bactéria, por isso a limpeza profunda (retirada dos equipamentos, lavagem de paredes, janelas, ventiladores e ar-condicionado) é feita semanalmente. No fim de cada dia, uma higienização com antissépticos é necessária para não acumular poeiras.

Sala de pré-operatório

Antes de encaminhar o paciente à cirurgia, os médicos usam um local chamado de “sala de pré-operatório”, que é onde os primeiros preparativos para o procedimento acontecem. Sua higienização e esterilização também é de extrema importância. É necessário que se limpe todos os metais, esvazie tanto baldes quanto aspiradores, tire o pó e lave o chão com muito cuidado.

Para ter acesso a esse local, os profissionais precisam estar devidamente trajados (sempre mantendo o número limitado de pessoas na equipe) e deve-se evitar conversar demais. Além disso, é fundamental separar o lixo em cortantes, contaminados e controlados.

Equipe de Anestesia

Feitos os procedimentos de preparação do Centro Cirúrgico e do paciente, a equipe de anestesia, geralmente composta de pelo menos um médico anestesiologista e um enfermeiro, é responsável por fazer a avaliação do paciente determinando qual medicamento ele deve aplicar. Depois da aplicação, a equipe de anestesia permanece fazendo um acompanhamento do paciente até o fim do procedimento.

A Equipe Cirúrgica é formada por:

  • pelo menos um médico cirurgião, responsável pela cirurgia como um todo, desde o planejamento até a execução e conclusão;
  • um instrumentador cirúrgico, cuja função é controlar a mesa de instrumentos e materiais cirúrgicos;
  • uma enfermeira, presente para planejar e auxiliar a equipe de técnicos;
  • os técnicos de enfermagem, que precisam verificar se os equipamentos estão com a manutenção em dia, funcionando e conservados;
  • um circulante de sala, cuja função é atender às solicitações da equipe médica, posicionar o paciente e controlar os equipamentos utilizados na cirurgia;
  • e, por fim, o auxiliar de enfermagem que faz a montagem da sala de cirurgia.

Como deve ser feita a arrumação da mesa de instrumentação

A mesa de instrumentação, como o próprio nome já denuncia, é o local onde todos os materiais necessários durante a cirurgia estarão dispostos. Como era de se esperar, a posição desses itens também conta muito e deve seguir um padrão. É necessário que se arrume a mesa de acordo com a ordem de uso dos instrumentais, começando pelo canto inferior direito, respeitando a visão do instrumentador. Entretanto, o sentido pode ser alternado de acordo com o local da cirurgia e a posição do cirurgião.

De uma maneira geral, é importante que os instrumentos mais traumáticos fiquem atrás dos menos traumáticos, mantendo-os com as pontas para baixo e curvatura para cima. A exceção fica por conta dos bisturis e porta-agulhas, quando ainda desmontados.

Fique atento à qualidade dos materiais cirúrgicos

É importante prestar atenção na procedência da instrumentação e de todos os materiais numa unidade de saúde. A Axiste, empresa referência em materiais cirúrgicos, tem o registro da Anvisa de Boas Práticas de Distribuição e Armazenamento (certificado BPF). A empresa ainda oferece serviço de check-list personalizado de pré-cirurgia que garante o material mais apropriado à condição do paciente.